Isto não é um blog

Então é isto… Estou mesmo a criar esta coisa (outra vez e desta vez sozinha). Vou fazer uma breve apresentação sobre mim mas antes quero dizer-vos que ISTO NÃO É UM BLOG. Pensar que isto é um blog causa-me uma certa pressão, desconforto até. Deixa-me a pensar que tenho uma obrigação de escrever aqui todos os dias ou todas as semanas. E eu odeio obrigações ou algum tipo de ‘contrato’. Isto é um local onde posso escrever sobre coisas que me interessem, coisas que vos interessem, os meus textos lamechas que de vez em quando escrevo e perguntas que tenham ou assuntos que queiram que vos ajude.

Sou a Teresa, nasci e estudei em Coimbra. Aos 23 mudei-me para Lisboa onde era gerente de um restaurante. Tinha um trabalho bom, uma casinha linda em Belém, um namorado e uma vida tranquila que aos olhos de qualquer pessoa era bastante boa para a minha idade. E era. Ía ao ginásio todos os dias, saía com os meus amigos ao fim-de semana. Perdia-me nos croissants do Careca ao Domingo. E nos saldos lá ía eu a correr para o shopping com as minhas amigas. Tudo estava tranquilamente tranquilo na minha vida. Não havia nada de errado com ela. Mas se não havia nada de errado porque é que não era feliz?

Decidi em Janeiro de 2016 que o melhor seria fazer uma viagem. Ainda no ano de 2015 tinha feito uma mochilão pela Tailândia durante um mês e tinha gostado. Voltei a Portugal e nunca mais fui a mesma, as perguntavas ecoavam a toda a hora na minha cabeça como flechas excitadas que íam contra os meus neurónios e me megoavam – Se há tanto mundo para veres Teresa Maria o que raio estás tu a fazer numa cidade no teu país com um trabalho e uma vida que não te fazem feliz?
Tentei calar as vozes na minha cabeça durante alguns meses até que em Maio de 2016 decidi que não queria mais aquela vida para mim.
Comecei a pesquisar lugares e consegui convencer a minha melhor amiga a viajar comigo, a minha única amiga na altura com a mesma dose de loucura que eu capaz de deixar tudo e vir comigo. E começámos a planear um ano pelo mundo e como seria bom viajar sem rumo.
Tínhamos até Setembro para juntar algum dinheiro para ir. Simplesmente ir.
Conseguimos mais ou menos 5000€ cada uma com muito trabalho e esforço (sim porque em Lisboa conseguir juntar 5000€ quando se paga casa própria, contas e sei lá mais o quê não é fácil) e lá fomos nós, dia 8 de Setembro de 2016 rumo à Malásia (…).
Dia 3 de Janeiro de 2017 a minha amiga decidiu voltar a Portugal e eu continuei… Até hoje!
É esta a história muito resumida dos últimos anos da minha vida. Em breve vou contar-vos mais. ❤️