O início

81C10D9B-B04B-4823-8499-5B0C77637E6EEntão é isto… Estou mesmo a criar esta coisa (outra vez e desta vez sozinha uhuhuh). Vou fazer uma breve apresentação sobre mim mas antes quero dizer-vos que ISTO NÃO É UM BLOG. Pensar que isto é um blog causa-me uma certa pressão, desconforto até. Deixa-me a pensar que tenho uma obrigação de escrever aqui todos os dias ou todas as semanas. E eu odeio obrigações ou algum tipo de ‘contrato’. Isto é um local onde posso escrever sobre coisas que me interessem, coisas que vos interessem, os meus textos lamechas que de vez em quando escrevo e perguntas que tenham ou assuntos que queiram que vos ajude.

Sou a Teresa, nasci e estudei em Coimbra. Aos 23 mudei-me para Lisboa onde era gerente de um restaurante. Tinha um trabalho bom, uma casinha linda em Belém, um namorado e uma vida tranquila que aos olhos de qualquer pessoa era bastante boa para a minha idade. E era. Ía ao ginásio todos os dias, saía com os meus amigos ao fim-de semana. Perdia-me nos croissants do Careca ao Domingo. E nos saldos lá ía eu a correr para o shopping com as minhas amigas. Tudo estava tranquilamente tranquilo na minha vida. Não havia nada de errado com ela. Mas se não havia nada de errado porque é que não era feliz?

Decidi em Janeiro de 2016 que o melhor seria fazer uma viagem. Ainda no ano de 2015 tinha feito uma mochilão pela Tailândia durante um mês e tinha gostado. Voltei a Portugal e nunca mais fui a mesma, as perguntas ecoavam a toda a hora na minha cabeça como flechas excitadas que íam contra os meus neurónios e me magoavam – Se há tanto mundo para veres Teresa Maria o que raio estás tu a fazer numa cidade no teu país com um trabalho e uma vida que não te fazem feliz?
Tentei calar as vozes na minha cabeça durante alguns meses até que em Maio de 2016 decidi que não queria mais aquela vida para mim.
Comecei a pesquisar lugares e consegui convencer a minha melhor amiga a viajar comigo, a minha única amiga na altura com a mesma dose de loucura que era capaz de deixar tudo e vir comigo. E começámos a planear um ano pelo mundo e como seria bom viajar sem rumo.
Tínhamos até Setembro para juntar algum dinheiro para ir. Simplesmente ir.
Conseguimos mais ou menos 5000€ cada uma com muito trabalho e esforço (sim porque em Lisboa conseguir juntar 5000€ quando se paga casa própria, contas e sei lá mais o quê não é fácil) e lá fomos nós, dia 8 de Setembro de 2016 rumo à Malásia (…).
Dia 3 de Janeiro de 2017 a minha amiga decidiu voltar a Portugal e eu continuei… Até hoje!
É esta a história muito resumida dos últimos anos da minha vida. Em breve vou contar-vos mais. ❤️

5 thoughts on “O início

  1. Bem que coragem! 😊 ansiosa por saber mais! Tenho acompanhado um pouco as tuas viagens e fico maravilhada com as paisagens! Curiosa como fizeste os 5 mil durar até hoje, tens trabalhado nos lugares onde viajas? 🤔 anyway ganhas te uma seguidora 🤗

    Liked by 1 person

  2. Excelente Artigo! 😬
    Mostra bem a nova realidade que estamos a viver e que já tem muitos praticantes (os chamados: nomades digitais, se bem que numa realidade diferente) e eu já estou a preparar-me para seguir o mesmo caminho, poder viajar e trabalhar sem estar “preso” a único país e ir à descobre de novos lugares fantásticos. Continuação de ótima estadia por ai e que venham mais posts 😬.

    Liked by 1 person

  3. Olá Teresa!
    Primeiro que tudo, parabéns pela coragem que é preciso ter para verdadeiramente perceber o que nos faz feliz e não desistir de lutar por essa felicidade! Largar o que já se construiu, o que é familiar em busca do desconhecido e do incerto é sem dúvida um acto de bravura.
    Em segundo, obrigada por despenderes do teu tempo para partilhar as tuas aventuras, descobertas e aprendizagens e por ofereceres as tuas dicas e conselhos a quem, um dia, talvez se atreva a arriscar e dar um “leap of faith” na sua vida!
    És uma verdadeira inspiração e através das tuas fotografias e testemunhos permites-me continuar a sonhar um sonho que, quem sabe?, venha a deixar de o ser…
    Sê feliz!!! 🙂

    Liked by 1 person

  4. A felicidade na sua forma mais simples.
    Obrigada Teresa, por usares o teu não blog para inspirares, encorajares e ensinares pessoas a abrir o seu mundinho ao Mundo.
    Contribuis para a felicidade de muita gente, que mesmo que não viaje, viaja contigo.
    Um dia encontramos-nos por aí,ou se não, podes ter a certeza que em algum lugar eu estarei muitoooo feliz a ver o Sol nascer.

    Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s